Menu fechado

Ansiedade no Vestibular

O que você vai ser quando crescer? Essa é uma frase que a grande maioria das pessoas já ouviram, até aí nenhum problema, mas de repente aquele menino ou aquela menina que era questionado(a), cresceu e essa pergunta começa a ser ouvida de maneira diferente. Acabou a escola, começou o cursinho e a tão esperada entrada na faculdade, nunca esteve tão próxima.

Agora os maiores questionamentos são feitos por você mesmo: O que eu quero da minha vida, será que estou fazendo a escolha certa, será que vou conseguir passar e agora? Estas são perguntas que todo jovem que está para prestar vestibular se faz. Junto com estas questões, vem os sentimentos de medo e ansiedade.

É importante ter em mente que tudo pode ocorrer da maneira como você quer, e para isso basta querer e se dedicar.

Para iniciar, estabelecer uma meta (passar no vestibular) e a partir daí, desenvolver um plano de estudo, pois fica mais fácil estudar quando se tem um planejamento.

A ansiedade é a maior inimiga de um bom desempenho, para combatê-la tanto na hora de estudar quanto na hora da prova, uma boa técnica é controlar a respiração: Respire bem devagar, puxando o ar pelo nariz e leve-o até o abdômen e solte o ar pela boca. O movimento deve ser lento, controlado e consciente. Faça por dez minutos. Isso vai fazer com que sua ansiedade diminua e com isso seu rendimento nos estudos e na prova melhore.

Outro passo importante é se ater ao seus pensamentos quando se está estudando. O leitor que tem os pensamentos “Isso é difícil demais, eu jamais entenderei isso” sente-se ansioso, experimenta uma sensação de peso em seu abdômen e fecha o livro. É claro, se ele tivesse tido condições de avaliar seu pensamento, suas emoções, fisiologia e comportamento poderiam ter sido positivamente afetados. Por exemplo, ele poderia ter respondido aos seus pensamentos dizendo: “Espere um minuto. Isso pode ser difícil, mas não é necessariamente impossível. Eu fui capaz de entender este tipo de livro antes. Se eu me mantiver com ele, provavelmente o entenderei melhor. “Se ele tivesse respondido desse modo, ele poderia ter reduzido sua tristeza e continuado lendo.” (1997) Judith Beck

Os pensamentos têm grande influencia nos sentimentos e no comportamento, portanto quando ocorrer alteração em seus sentimentos, se pergunte: o que está passando pela minha cabeça? Se o pensamento for negativo, avalie e re-avalie se este pensamento realmente condiz com a realidade e que efeito ele tem na sua meta (passar no vestibular). Faça um plano de ação para resolver este problema e de continuidade a meta. O exemplo citado acima é um bom começo para treinar.

Bons estudos com bons pensamentos e sem ansiedade.

Veja também: