Menu fechado

“Chutar” ou não?

“Chutar” ou não?

Certas questões de Literatura e de História o algumas outras de Geografia, Inglês, são bastante enevoadas e precisamos apelar para a nossa intuição sediada no hemisfério direito para acertá-las.

Se tentarmos usar o raciocínio convencional lógico-matemático, erraremos feio essas questões que são totalmente intuitivas. Existe uma força especial dentro de cada um de nós, essa força se chama: a nossa intuição.

Ela funciona como um radar que nos guia em meio a uma nebulosidade. Intuir é decidir quando a racionalidade falha. O entendimento de textos é uma atividade nitidamente intuitiva e pouco racional. Indivíduos que se destaquem apenas em Matemática e Física costumam errar muito nas provas de vestibular.

A intuição pode ser desenvolvida por meio de técnicas de relaxamento ( veja como sair de uma depressão) e procurando de qualquer maneira ficar calminho para não se ferrar no dia “D” (veja mais).

A humildade faz florescer a intuição, pois uma pessoa cheia de preconceitos reprime suas intuições. Aprenda a ser intuitivo com a minha mãe, pois ela é a intuição em pessoa. Não é à toa que muitas mulheres seguem carreira como psicólogas: a intuição das mulheres as ajudam a estabelecer uma sintonia fina com os seus pacientes.

Por isso muitas garotas vão mal em Matemática mas arrasam nas Humanidades: a sua intuição é a causa desse perfil psicológico bem diferente dos rapazes. A humildade atualmente vive travada, amarrada, tensa e sem dar uma chance à sua intuição. Pessoas arrogantes costumam errar feio na prova de História.

Seu percentual de acertos pode aumentar em 30% depois que passar a ouvir o meu “eu” interior, sem censurá-lo ou reprimi-lo indevidamente.

Veja também: