Menu fechado

Meditação e respiração são temas de livro para vestibulandos

Na era da informática, em que se discute com freqüência a “inteligência artificial”, o homem vem, aos poucos, percebendo que não é uma máquina. Assuntos como saúde, qualidade de vida, desenvolvimento sustentável, espiritualidade e sabedoria oriental estão deixando de ser redutos de uns poucos iniciados e passam, gradativamente, a despertar o interesse público e a credibilidade.

E é nesse contexto que as investidas no sentido de uma vida mais harmônica e equilibrada, que leve em conta que o homem é um ser integral (mente, corpo, espírito), têm a contabilizar mais um avanço. Pela primeira vez, uma publicação voltada a jovens, cujo enfoque é o vestibular, insere na pauta a preparação holística do candidato como forma de alcançar os objetivos. Trata-se do livro “Segredos para o Vestibulando – do CDF ao ZEN”.

Para o autor da obra, Ademir Barbosa Júnior, que é mestre em Literatura Brasileira pela USP, professor do Ensino Médio e leciona há 13 anos, não basta seguir regras de estudo, aprender o conteúdo exigido e ter bons conhecimentos em redação para garantir uma vaga nas mais disputadas universidades. É necessário cuidar da mente, do corpo, das relações afetivas e minorar as pressões e o estresse (naturais nessa fase) para enfrentar os testes de maneira completa e com mais chances de acertos.

“Espero que o livro funcione como uma ferramenta para fomentar discussões e posturas a respeito do estado de espírito do vestibulando, oscilante entre pressões, angústias, dúvidas e, claro, alegria e sucesso. Daí a abordagem holística dos temas”, explica Ademir, que prefere ser chamado por Dermes.

Os segredos

Em seus 16 capítulos, a obra aborda temas pertinentes e facilmente aplicáveis ao dia-a-dia do vestibulando, como: a ligação entre pensamento positivo e realização, exercícios de mentalização, reforço na auto-estima e na confiança, autoconhecimento, relacionamento com os pais e com as pressões familiares (inclusive no que tange à escolha da profissão), busca de informações sobre cursos e universidades, estudo em grupo e partilha de experiências, exercícios de meditação em grupo, alimentação, repouso, musicoterapia, relacionamentos sociais, a importância do namoro, atividades voluntárias, respiração, a preparação holística para o dia da prova (incluindo meditação, exercícios de respiração e alimentação) e ócio criativo, além de uma série de “blogs”, com os quais o autor encerra cada um dos capítulos.

Com leitura rápida, acessível e muito bem humorada, Dermes propõe aos jovens, aos pais e professores uma visão completamente nova – e muito mais profunda – a respeito da preparação para os testes vestibulares. Para ele, as pressões e privações de toda sorte que costumam fazer parte da cartilha dos vestibulandos (muitas vezes, apoiadas e incentivadas pela família e pela escola) são, muitas vezes, inúteis ao prejudicarem o estado de espírito dos candidatos. “Não sei se todos concordarão comigo, mas o vestibulando ainda continua a pertencer à espécie humana”, brinca o autor.

Veja também: