Menu fechado

Vá com calma, e boa prova!

Será mais um dia de aprendizado, mais um dia, ao mesmo tempo igual e diferente de todos os outros. Estamos na reta final.

Aulas, mais aulas, pesquisas na internet, estudo, tarefa mínima, leituras variadas, talvez alguns exercícios físicos e tantas outras atividades que se somaram ao longo dos meses.

Outro dia fizemos uma última redação. Muitos se saíram bem. Têm afinidade com o tema. Outros são melhores em Geografia. E a aula de literatura… Será que todos trouxeram o livro? Esperamos que sim. É da lista dos indicados e o professor iria dar muitas “dicas”.

O fato é que cada um, dentro de suas competências, habilidades e dificuldades, buscou o melhor dentro do processo de preparação para os vestibulares.

As famílias, a essa altura, unidas não tanto pela convivência – dada a correria da vida moderna – mas nesse momento, unidas pelo assunto Vestibular. De repente, todos “respiram” esse tema. Você, por sua vez, já tem certeza de que está escrito em sua testa: Vestibulando. Afinal, todos parecem compartilhar essa fase de sua vida, desde os parentes mais distantes, até os vizinhos menos “comunicativos”. E seus pais, loucos para dar a notícia…

Quanta responsabilidade a sua! Quanta responsabilidade a nossa!

Muita Matemática, Português, Física, Química, ufa… todos nós, escola, alunos e famílias, vencemos o primeiro round.

Cada um fez sua parte e talvez muitos caminhos já estejam definidos. Sabemos que os retornos serão diretamente proporcionais à qualidade e também à quantidade de nossos esforços.

Mas sabemos também que para atingir a meta final é preciso que nos coloquemos por inteiro, de coração mesmo, nessa empreitada.

Por isso, combinemos algumas coisas: em primeiro lugar, pare de buscar uma expansão ilimitada de sua memória RAM. Ela é passageira. Em segundo lugar, não se deixe assediar pelos 150 e-mails diários, ou pela necessidade de carregar a bateria do celular, ou de contratar um “personal” seja lá para o que for.

Em terceiro lugar, dê sim, um up grade no seu hardware. Com isso será possível acessar arquivos de todas as épocas de sua vida, desde a mais antiga infância, as lembranças de todas as experiências vividas, as combinações e deduções espontâneas, o acesso a tudo que você leu e amou, as fórmulas de matemática que fizeram sentido, a sessão da tarde vista num dia de chuva, a memória dos cheiros, as boas sensações…

Ah! Se for possível, instale um antivírus bacana. Assim, aborrecimentos, maldades, fofocas indesejáveis, provocações, burrices, perda de tempo, burocracia e consumismo exagerado não terão acesso ao sistema, e serão retornados imediatamente ao remetente.

Outra coisa, faça um novo e último exercício: pense como uma campeã ou um campeão.

Não, não estamos propondo que você comece a correr em maratonas, levante centenas de pesos, ou se torne alpinista. Sugerimos que como os grandes atletas, você se apóie na preparação que realizou, que se mantenha firme em sua motivação e que supere suas próprias inseguranças. Afinal você trabalhou duro para isso.

Portanto, nós não queremos desejar-lhe sorte. É simpático, mas muito vago…

Nesse momento queremos participar dizendo o seguinte:

Esteja nessa por “inteiro”, de corpo e alma, porque a competência para mais essa tarefa complementar está dentro de você e nas mãos de mais ninguém!

Boa Prova.

Veja também: