Menu fechado

Ciências Físicas e Biomoleculares

Graduação em Ciências Físicas e Biomoleculares é oferecida na Fuvest. Curso alia conhecimentos nas áreas de exatas e biológicas. Objetivo é formar profissionais aptos a fazer pesquisa em biotecnologia e também a desenvolver o empreededorismo.

USP DE SÃO CARLOS ABRE GRADUAÇÃO INÉDITA NA AMÉRICA LATINA

A biotecnologia, mais particularmente a engenharia genética, a biologia molecular, a biologia estrutural e a química medicinal são áreas de fronteira do conhecimento humano neste século e estão pouco contempladas nos cursos de graduação atualmente disponíveis. Por isso, o Instituto de Física da USP, situado no campus de São Carlos (SP), decidiu formatar um novo curso de graduação chamado Ciências Físicas e Biomoleculares. “O curso é inédito na América Latina e é pioneiro em convergir na direção de formar profissionais capacitados a agir no campo da biotecnologia moderna com uma sólida base científica necessária a abrir horizontes para o setor empresarial e de inovação tecnológica”, diz Otavio Henrique Thiemann, um dos criadores do curso e professor do Instituto de Física da USP, no campus de São Carlos (IFSC). A graduação em Ciências Físicas e Biomoleculares está à disposição dos vestibulandos interessados no vestibular Fuvest de 2019.

A biotecnologia e a engenharia genética deixaram de ser promessas para se tornar realidade. Além disso, são consideradas promissoras carreiras científicas. As previsões dos especialistas de que a biotecnologia iria causar uma revolução no mundo estão se concretizando rapidamente. Não apenas em termos científicos, como também éticos, religiosos e culturais. Essa polêmica que vemos sobre células-tronco e transgênicos é apenas o começo. Com o avanço das pesquisas ainda há muito que descobrir. Mas, infelizmente, por enquanto, no Brasil a indústria da biotecnologia é quase incipiente. Nosso mercado ainda é virgem. Há muito que evoluir. A indústria está interessada em desenvolver o setor de biotecnologia, mas falta mão-de-obra especializada. “Temos grandes empresas farmacêuticas iniciando trabalhos sérios de pesquisa e desenvolvimento nessa área. Mas elas sentem a falta de profissionais para atender a demanda”, diz Glaucius Oliva, também professor do IFSC.

O Instituto de Física de São Carlos é um dos mais importantes do país e abriga ainda o Centro de Biotecnologia Molecular Estrutural (CBME), financiado pela FAPESP, que alia pesquisa de ponta em biotecnologia, com a transferência de tecnologia para a indústria e a divulgação das ciências, nas diversas áreas da biologia estrutural. O IFSC também é pioneiro em diversas áreas de interface entre a biologia e a medicina. Um dos destaques é a construção de um sistema de ressonância magnética nuclear em operação na Santa Casa da cidade. O instituto também reúne conhecimento em aplicações de laser em saúde, em estudos de cristalização de proteínas em ambientes de microgravidade e em pesquisas para o desenvolvimento de novos fármacos no combate a doenças parasitárias. Áreas modernas de desenvolvimento de biossensores e nanobiotecnologia também estão representadas no IFSC.

É justamente para começar a preparar essa indispensável e preciosa mão-de-obra que o IFSC decidiu abrir o novo curso de graduação. O curso tem tudo para agradar aos alunos que gostam tanto da área de exatas como de biológicas, pois será necessário desenvolver uma sólida formação de física, biologia molecular e bioquímica. “Ele alia uma forte base fundamental em ciências exatas e biotecnológicas que permitirá ao futuro profissional atuar em ambas as frentes. Buscamos levar essa multidisciplinaridade a fundo, aliada às noções de empreendedorismo empresarial, leis de patentes, administração de negócios, entre outras habilidades. Com isso, a formação permitirá ao futuro profissional ter uma atuação diferenciada, tanto na tomada de decisões como na gestão de projetos”, diz o professor Otavio Thiemann.

Os futuros profissionais poderão trabalhar em:

Empresas de biotecnologia na pesquisa e desenvolvimento de processos; Universidades e instituições de pesquisa; Empresas de equipamentos usados em laboratórios de pesquisa e análises clínicas, tanto no desenvolvimento, manutenção e assistência técnica como nas áreas de venda e apoio; Empresas agropecuárias de pesquisa animal e vegetal; Laboratórios de medicamentos e empresas de alimentos; impresas de biotecnologia e bioinformática; Atividades na área de física aplicada à medicina.

Curso Ciências Físicas e Moleculares, Instituto de Física de São Carlos
Site: http://cbme.if.sc.usp.br/cfb/index.html

Contatos:
Professor Titular Glaucius Oliva
Professor Associado Otavio Henrique Thiemann
Tels.: (16) 3373-9874/ 3373-9844
Laboratório de Cristalografia de Proteínas e Biologia Estrutural
Centro de Biotecnologia Molecular Estrutural – CEPID/FAPESP
Instituto de Física de São Carlos (USP)

Veja também: